quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Vinícius de Morais

Soneto de Fidelidade



De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.



Bjokassssss...............

4 comentários:

Santa Imaginação disse...

Olá Eliane!!
Adorei sua visita!!
Obrigada...
Bjs
Zu

Sil Faria disse...

Oi Eliane..
tudo bem!? Adorei o soneto do Vinícius..*-* #perfeito
Obrigada pela visita lá no blog, estou te seguindo.. queria saber se posso colocar seu blog na minha blog roll!? *-*
Bjs e ótimo fds!!
=)

Doces Abobrinhas disse...

esse soneto é infinito! rs!
adorei sua visita lá nas abobrinhas!
seja bem vinda!
um beijo doce,
Roberta Dalsenter

Cacá Santana disse...

Olá querida!

Vim conhecer seu cantinho e retribuir a vistinha!
Adorei a lojinha, as coisas são fofas.
Já estou te seguindo também.
Uma beijoca, Cacá.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...